Castelo Real de Varsóvia

O histórico Castelo Real de Varsóvia foi destruído durante a Segunda Guerra Mundial e reconstruído a partir dos escombros. Conheça a emocionante história dessa residência real que abriga pinturas de Rembrandt e Canaletto.

História

As origens desse majestoso palácio barroco datam do século XIV, quando a Torre Real foi construída em uma das principais praças de Varsóvia. Com o reinado de Sigismundo III, a capital da Polônia foi transferida para Varsóvia e o monarca ordenou ampliar as construções da torre e erguer um grande castelo barroco que servisse como residência real.

A partir do século XVI, uma série de infortúnios acabaram com a estrutura original do castelo: invasões estrangeiras, incêndios e bombardeios. O clímax de todas essas calamidades ocorreu durante o Levante de Varsóvia na Segunda Guerra Mundial. Tropas nazistas bombardearam o Castelo Real e o reduziram a escombros.

O Castelo Real pôde ser reconstruído após o regime comunista graças à ajuda internacional e foi reaberto em 1984. Em cada aposento do castelo é possível sentir as diferentes funções que desempenhavam no castelo, que serviu de residência real, sede parlamentar e lar do presidente. É um símbolo da independência da Polônia.

O que ver no Castelo Real?

Visitar o Castelo Real é entrar na história de Varsóvia e do país. As principais salas visitadas são a Sala do Tribunal, onde os senadores trabalhavam; a capela, onde está o coração do herói polaco Tadeusz Kościuszko; a Sala de Mármore, a parte mais antiga do castelo; o Salão da Assembleia, onde foram realizados grandes banquetes; A Sala do Trono e a Câmara do Conselho.

Os aposentos do rei e as diferentes salas de uso comum estão decoradas com pinturas de monarcas e figuras históricas da Polônia, tapeçarias de Bruxelas, afrescos religiosos e pinturas com momentos decisivos da história de Varsóvia.

Em um dos lados do castelo, há um túnel elevado que conecta com a Catedral de São João. Foi construído após a tentativa de assassinato do rei Sigismundo II durante uma missa. Além disso, a ala leste do Castelo Real abriga uma importante coleção de pinturas que inclui obras de Canaletto e Rembrandt, como a "Menina no quadro" e "Sábio no púlpito".

Em 2012, a grande seca de verão revelou um tesouro escondido durante 400 anos no fundo do rio Vístula: joias e outros objetos de valor que os suecos roubaram do Castelo Real no século XVII, durante a invasão da Polônia.

A Praça do Castelo

O centro nevrálgico de Varsóvia é a Praça do Castelo. O nome vem do Castelo Real e é o principal ponto de encontro na capital polaca. No centro da praça fica a Coluna de Sigismundo, um dos monumentos mais antigos de Varsóvia. Foi construído em homenagem ao rei Sigismundo III, que transferiu a capital da Polônia de Cracóvia a Varsóvia.

Da Praça do Castelo, é possível ver o Castelo Real, o rio Vístula e o distrito de Praga.

Horário

Todos os dias: das 10:00 às 18:00 horas.
Sexta-feira: das 10:00 às 20:00 horas.
Segunda-feira: fechado. 

Preço

Ingresso geral: 30 (US$7,50).
Ingresso reduzido: 20 (US$5).
Menores de 16 anos: 1 (US$0,30).
Quarta-feira: entrada gratuita.

Transporte

Bondes: linhas 4, 13, 20, 23 e 26.
Ônibus: linhas 160, 190, 527 e 970.